SRDITI aprovado pela Assembleia Legislativa Regional da Madeira

cabo girao Foi recentemente aprovado sob a forma de Decreto Legislativo Regional, o Sistema Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação - SRDITI, que tem por objetivo dar mais visibilidade e fortalecer uma atividade que tem como fim a dinamização da economia do conhecimento.

O objetivo de aumentar o investimento em IDTI passa, assim, por apostar na capacidade de diferentes instituições que fazem investigação na RAM gerarem fundos próprios, ao mesmo tempo estabelecendo uma dinâmica interessante, capaz de atrair e fixar cientistas e investigadores.

É de prever que, desta atividade resulte, a par de outras realidades, a criação de um “cluster” de empresas de base tecnológica criadoras de impacto económico, fazendo surgir projetos de investigação que, por sua vez, possam captar os fundos especificamente destinados a esta área de atividade pela União Europeia.

ARDITI apresenta candidatura

SEAMSA ARDITI apresentou a candidatura do projeto SEAM-Islands (Sustainability Energy and Mobility Islands) que tem como objeto central a mobilidade de bens, pessoas e energia como fatores críticos para a competitividade e sustentabilidade nas principais ilhas da União Europeia.

O projecto, propõe-se a atingir os seguintes objetivos, em coerência com as políticas europeias relativas à mobilidade energia e clima: Promover Planos de Mobilidade Urbana Sustentável (SUMP) nas olhas europeias utilizando-as como laboratórios para encontrar as soluções que permitamultrapassar as barreiras não tecnológicas para a sua disseminação; Destacar o efeito benéfico da integração dos critérios de energia no plano de mobilidade; Levar à atenção dos decisores políticos as vantagens dos planos de mobilidade no acesso a instrumentos financeiros; Fornecer as ferramentas e informação de apoio aos planos integrados de energia e mobilidade dos SUMP.

O projeto assume um importante enfoque nas parcerias não apenas entre as regiões participantes - Madeira, Malta, Islândia, Chipre e Sardenha - mas também entre os parceiros de cada uma das regiões.

Calls para Saúde e Bem-estar

Calls para Saúde e Bem-estar por Alberto Velez Grilo

A Estratégia Regional de Especialização Inteligente – Madeira 2020, define como prioritárias as seguintes áreas temáticas:

• Saúde e bem-estar;
• Bio-sustentabilidade;
• Energia, mobilidade e alterações climáticas;
• Qualidade agroalimentar;
• Sustentabilidade, manutenção e gestão de infraestruturas;
• Tecnologias da informação e comunicação;
• Turismo e Recursos e Tecnologias do Mar.

Destacamos hoje a área da Saúde e bem-estar, cujos objectivos estratégicos principais visam a modernização e a melhoria da qualidade da medicina na RAM o que passa, obrigatoriamente, pelo desenvolvimento da investigação e inovação na área da saúde e da educação médica através da internacionalização e da cooperação entre as diversas entidades regionais envolvidas (SESARAM, Unidades de Investigação na área da saúde (CQM, LGH) e Unidade de Ciências Médicas, da Uma).
A saúde e bem-estar, conjuntamente com as alterações demográficas, constituem um dos Desafios Societais do Horizonte 2020 (Programa quadro da CE para os anos de 2014 a 2020). Os Desafios Societais visam basicamente dar resposta aos mais diversos problemas sociais Europeus e Mundiais, financiando actividades de investigação e inovação muito orientadas para as pessoas (nomeadamente experiências piloto, demonstrações e "test-beds").
http://ec.europa.eu/programmes/horizon2020/en/h2020-section/health-demographic-change-and-wellbeing

Actualmente estão abertas as seguintes "calls" na área da saúde (Desafios Sociais):

* clique nas imagens para aceder às calls

Screen Shot 2015-01-06 at 15.50.27

 

Screen Shot 2015-01-06 at 15.55.05

 

Screen Shot 2015-01-06 at 15.56.19

 

A lista total de "calls" actualmente abertas (em todas as áreas) pode ser encontrada no Participant Portal.

 

Ep. 9 | Carlos Lucas: Investigador está a desenvolver um planeamento de rotas para gliders

Carlos Lucas minGliders são veículos submarinos, com a forma de um torpedo, que são capazes de recolher informação no oceano até profundidades que podem atingir os 6000 metros. O movimento destes veículos é feito através de alterações da sua flutuabilidade. Carlos Lucas, no âmbito do seu doutoramento, está a estudar o planeamento multi-objetivo de rotas para gliders, pela Universidad de Las Palmas de Gran Canaria, com uma bolsa financiada através da ARDITI. 

Este tipo de veículos "transportam sensores que permitem medir características da água, como a temperatura, a salinidade, a profundidade, as correntes e outros parâmetros que pretendermos quantificar. Estes equipamentos são capazes de passar meses em missões no oceano", garante o engenheiro informático que trabalha atualmente no Observatório Oceânico da Madeira. Segundo o investigador, "as instruções para o percurso que os gliders vão efetuar têm de ser cuidadosamente planeadas. Caso contrário, este equipamento pode sofrer desvios provocados por correntes não previstas ou impactos com seres vivos. Isto pode acontecer porque os gliders têm um modelo de propulsão limitado", tendo sempre em conta diversos parâmetros para este planeamento.

Em termos de resultado final, Carlos Lucas revela que se trata de "um conjunto de rotas consideradas “ótimas”, de acordo com os parâmetros especificados inicialmente". Depois de se implementar e, segundo o investigador, se houver "possibilidade", "este sistema será testado com uma missão real, de forma a validar os resultados produzidos pelo mesmo".

Oiça aqui: 

 

Ep. 8 | Afonso Gonçalves: Investigador do M-ITI desenvolve exergames para combater o sedentarismo na população sénior

Afonso GonçalvesAfonso Gonçalves é investigador no Madeira Interactive Technologies Institute (M-ITI) e a sua investigação centra-se no uso das tecnologias da informação e comunicação no auxílio ao envelhecimento ativo. 

Segundo a pesquisa do investigador, "a população dos países desenvolvidos tem sofrido um envelhecimento acentuado, prevendo-se que até 2060 cerca de um 1/3 da população europeia tenha mais de 65 anos", daí ser tão importante aprofundar o conhecimento nesta área. Afonso Gonçalves refere ainda que "os comportamentos sedentários e a inatividade física são a quarta causa de morte no mundo". Uma das alternativas para combater estes comportamentos é a denominada exergame, ou seja, videojogos de exercício. Afonso Gonçalves revela que estes jogos "têm demonstrando grande potencial na promoção da atividade física e é reconhecida a sua aceitação por parte da população idosa". É por isto que o investigador está "associado a um projeto que se chama Augmented Human Assistantance e que procura desenvolver soluções para combater o sedentarismo e as morbilidades associadas", explica. A sua função neste projeto foca-se no "desenvolvimento e estudo de exergames adaptados à população sénior local".

O principal desafio destes jogos é conseguir fazer a correspondência entre as necessidades e motivações da população sénior e os elementos que integram os jogos e, para isso, foi necessário recolher a opinião da população sénior madeirense para proceder à construção destes exercícios.

O investigador indica que os resultados desta investigação, que opôs dois grupos de séniores, um  que jogou os exergames e outro que seguiu um plano de exercício físico convencional, sugerem que "os grupos de utentes em estudo obtiveram melhorias significativas tanto no equilíbrio, como em outras dimensões de fitness", utilizando os jogos. O investigador assume que "o exercício com jogos teve um impacto um pouco superior no aumento da força dos membros inferiores, superiores e das mãos".

 

Oiça aqui: