Ep. 9 | Carlos Lucas: Investigador está a desenvolver um planeamento de rotas para gliders

ligado .

Carlos Lucas minGliders são veículos submarinos, com a forma de um torpedo, que são capazes de recolher informação no oceano até profundidades que podem atingir os 6000 metros. O movimento destes veículos é feito através de alterações da sua flutuabilidade. Carlos Lucas, no âmbito do seu doutoramento, está a estudar o planeamento multi-objetivo de rotas para gliders, pela Universidad de Las Palmas de Gran Canaria, com uma bolsa financiada através da ARDITI. 

Este tipo de veículos "transportam sensores que permitem medir características da água, como a temperatura, a salinidade, a profundidade, as correntes e outros parâmetros que pretendermos quantificar. Estes equipamentos são capazes de passar meses em missões no oceano", garante o engenheiro informático que trabalha atualmente no Observatório Oceânico da Madeira. Segundo o investigador, "as instruções para o percurso que os gliders vão efetuar têm de ser cuidadosamente planeadas. Caso contrário, este equipamento pode sofrer desvios provocados por correntes não previstas ou impactos com seres vivos. Isto pode acontecer porque os gliders têm um modelo de propulsão limitado", tendo sempre em conta diversos parâmetros para este planeamento.

Em termos de resultado final, Carlos Lucas revela que se trata de "um conjunto de rotas consideradas “ótimas”, de acordo com os parâmetros especificados inicialmente". Depois de se implementar e, segundo o investigador, se houver "possibilidade", "este sistema será testado com uma missão real, de forma a validar os resultados produzidos pelo mesmo".

Oiça aqui: