A Ciência Viva no Verão está de volta à Madeira

ligado .

verao 2019 newsletter

Estão de volta as atividades de verão com marca da Ciência Viva, para miúdos e graúdos, em todo o país, e a Região Autónoma da Madeira não é exceção. A Agência Regional para o Desenvolvimento Tecnologia e Inovação (ARDITI) é, mais uma vez, parceira da iniciativa Ciência Viva no Verão em Rede e está a promover seis atividades ao longo deste verão. Em colaboração com a ARDITI estão várias entidades madeirenses: o Observatório Oceânico da Madeira (OOM), o MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (pólo da Madeira)/Canning-Clode Marine Lab/, o Instituto das Florestas e Conservação da Natureza (IFCN), o Jardim do Hotel Quinta Jardins do Lago e a Águas e Resíduos da Madeira (ARM).

A primeira ação coordenada pela ARDITI, “Observação de Vertebrados Marinhos no Mar”, será dinamizada pelo IFCN, realiza-se já no dia 25 de julho pelas 10.00, a bordo da embarcação “Monachus”, e dará destaque aos comportamentos adequados que devem ser respeitados para minimizar os impactos deste tipo de atividade na vida marinha selvagem. Esta ação repete-se no dia 3 de setembro pelas 10:00. Ainda no dia 25 de julho, a Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos da Meia Serra (Camacha) receberá uma visita, na qual se pretende descobrir o destino dos resíduos produzidos diariamente na ilha da Madeira. Serão dadas a conhecer as soluções de valorização, tratamento e destino final dos resíduos produzidos. Esta visita terá lugar às 15:00. No dia seguinte, 26 de julho, o Canning-Clode Marine Lab/ MARE – Madeira (Marina da Quinta do Lorde) dinamiza uma visita às suas instalações e aos seus trabalhos de laboratório, onde os participantes poderão conhecer algumas espécies marinhas invasoras que têm chegado à ilha da Madeira nos cascos dos navios, nas águas de lastro e no lixo marinho flutuante. No dia 27 de julho, às 10:30, o Jardim do Hotel Quinta Jardins do Lago será o local para conhecer os mecanismos de captura de presas, os cuidados a ter no cultivo e os géneros mais comuns em cativeiro das plantas carnívoras. Para finalizar as atividades deste ano, no dia 3 de setembro, pelas 11:30, terá lugar na Praia da Fontinha (Porto Santo) uma atividade que pretende alertar para a problemática dos microplásticos, e que dará a conhecer as técnicas utilizadas na investigação científica relacionada com este tema.

Entre 15 de julho e 15 de setembro de 2019 serão centenas as atividades que compõem o programa nacional da Ciência Viva no Verão. Estas ações estão abertas ao público em geral, mediante inscrição em algumas delas, que pode ser feita através do site da Ciência Viva (https://www.cienciaviva.pt/veraocv/2019/).

Está disponível para download o programa.

 

Projeto FORWARD na Ilha de La Réunion

ligado .

 cabeçalho da notícia

 

Rui Caldeira e Lúcio Quintal estão na Ilha de La Réunion, a representar a ARDITI / Madeira na 2ª reunião do Projeto FORWARD (Fostering Research Excellence in EU Outermost Regions). No âmbito do work-package WP6 do projeto (Connecting research and policy making: next generation policy tools), liderado pela ARDITI, foi organizado um workshop no qual os parceiros do projeto começaram a delinear estratégias que permitam reforçar a importância da Investigação junto dos decisores políticos. Foi ainda apresentado às restantes RUPs o primeiro diagnóstico do estado atual do ecossistema de I&DTi da Região, ao nível do WP2 do projeto (Diagnostics of ORs’ R&I ecosystems).
O consórcio do Projeto FORWARD é constituído por 24 parceiros e inclui todas as 9 RUPs Europeias (Açores, Madeira, Canárias, Guadalupe, Guiana Francesa, Martinica, Saint Martin, Reunião e Mayotte).
O Projeto FORWARD visa promover a excelência das competências de investigação e o potencial de inovação das regiões ultra-periféricas da Europa (RUPs), reforçando a sua participação em projectos de investigação e inovação financiados pela CE/UE, em particular no futuro programa-quadro Horizonte Europa (2021-2027), enquadrados nas RIS3 Regionais.

 

FORWARD LaReunion   

WorkshopWP6 min min(Rui Caldeira) 

LUCIO min (Lúcio Quintal)

'Aquaculture Europe 2021' realiza-se na Madeira

ligado .

 

IMG 9503

Pestana Casino Park (©ElsaFerreira/ARDITI)

Um grupo de membros da Sociedade Europeia de Aquacultura (EAS), com a coordenação de Carlos Andrade, submeteu com sucesso à Direção da EAS uma candidatura portuguesa à organização da conferência internacional “Aquaculture Europe 2021”, a ter lugar no Pestana Casino Park Hotel, no Funchal, em outubro de 2021. A candidatura contou com contribuições de Natacha Nogueira, Elsa Ferreira e Jessica Sousa, da ARDITI, e com o apoio do Projecto OOM - Observatório Oceânico da Madeira.

Este é o maior evento na área da investigação e inovação em aquacultura que tem lugar no continente europeu, devendo reunir cerca de 1500 delegados que, durante 3 dias participam num programa com centenas de comunicações científicas, fóruns de estudantes, fóruns da indústria, exposição comercial, e finalmente, visitas técnicas a centros de produção e investigação.

O evento estará a ser anunciado em breve no sítio oficial da EAS e com atualizações frequentes até à data do evento, dando uma grande visibilidade à Madeira e ao país, em particular à sua indústria de aquacultura, à investigação e ao desenvolvimento técnico nesta área.

O evento terá o apoio institucional do Governo da República, através da Direção Geral de Políticas Marítimas e da Secretaria Regional de Agricultura e Pescas, do Governo Regional da Madeira. Conta ainda com uma candidatura a financiamento do Fundo de Turismo, através da Associação de Promoção da Região Autónoma da Madeira. 

Reunião semestral do Projeto Islands of Innovation tem lugar na Estónia

ligado .

CityHall 1
 
Alberto Grilo e Paulo Abreu estão presentes em Saaremaa (Estónia) a representar ARDITI na reunião semestral do Projeto Islands of Innovation. Com os dois gestores de projetos da ARDITI está também o presidente da StartUP Madeira, Carlos Lopes, como convidado do grupo de Stakeholders da Madeira.
 
A parceria deste projeto inclui ilhas geográficas ou regiões insulares / arquipélagos dos Países Baixos, Dinamarca, Portugal, Estónia, França e Grécia. O objetivo desta cooperação é fazer com que cada uma destas regiões abordem as oportunidades de diversificação das suas economias melhorando as suas políticas de inovação. O foco do projeto é investigar e melhorar as medidas de política pública para transformar as ilhas em "bancos de ensaio" de inovação: ilhas como inovação promocional, ambiente experimental de "sondagem e aprendizagem" que pode manter e atrair pessoas jovens e inovadoras e atividades para as ilhas . Isto será feito através de melhorias políticas, sessões de aprendizagem, desenvolvimento de planos de acção, identificação e partilha de boas práticas e trabalho activo nas ilhas com o envolvimento de grupos de interessados ​​regionais. O projecto recolherá e divulgará os conhecimentos adquiridos no directório de boas práticas e no guia de inovação para as regiões insulares. 

EDUROVS 2019: alunos da Francisco Franco demonstraram os seus projetos nas Canárias através do OOM

ligado .

P5220169 min min

 

Durante a manhã do dia 22 de maio de 2019 decorreu, na Piscina Municipal de San Fernando de Maspalomas (San Bartolomé de Tirajana, Gran Canária), o VII Encontro de Robótica Submarina Educativa (EDUROVs), organizado pela Plataforma Oceânica de Canárias (PLOCAN).

Três alunos do curso profissional de Robótica da Escola Secundária de Francisco Franco, no âmbito do SPAR (Sala de Projetos de Automação e Robótica), estiveram presentes a demonstrar os seus três ROV's no âmbito deste projeto. O EDUROVs foi acolhido por este grupo ao longo do ano letivo, através do qual os alunos construíram, segundo as indicações fornecidas pela PLOCAN, os seus projetos.

Estes alunos tiveram a oportunidade de dar a conhecer os seus trabalhos ao diretor da PLOCAN, Octavio Llinás González, à responsável pela divulgação da PLOCAN, María José Rueda López, e ao vice-presidente do Governo de Canárias, Pablo Rodriguez Valido.

O Observatório Oceânico da Madeira (OOM) esteve representado, por Jessica Sousa, no evento, devido à colaboração que tem vindo a estabelecer com a entidade responsável pela organização do EDUROVs, a Plataforma Oceânica de Canárias (PLOCAN).

Os trabalhos dos três alunos suscitaram grande curiosidade por parte dos visitantes e alunos de outras escolas de Canárias. A Escola Secundária de Francisco Franco foi a única escola portuguesa representada no evento.